Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Setor de florestas plantadas é destaque no programa Dia Dia Rural, da Band

José Totti, vice-presidente da Apre, destacou a importância econômica e social do segmento

Para falar sobre o setor de florestas plantadas, que está entre os que mais conservam florestas nativas no Brasil, o programa Dia Dia Rural, da Band, entrevistou o vice-presidente da Apre, José Totti, no Assunto de Primeira. O apresentador Otávio Ceschi Júnior destacou a importância econômica e social do segmento.

Segundo o porta-voz da Apre, houve uma evolução muito grande na produção de florestas plantadas. No início, Totti lembra que se produzia em torno de 20 metros cúbicos por hectare por ano de eucalipto. Mas a partir de uma intensa atividade de pesquisa das empresas, da Embrapa, de universidades e de diversos institutos, hoje a produção chega a algo em torno de 60 metros cúbicos por hectare por ano, e a média do Brasil é de 40.

“Essas espécies precisaram ser adaptadas. Algumas vão muito bem em regiões frias, outras em altitude elevada, outras na beira do mar, em altas temperaturas. Precisamos entender qual era o processo de adaptação dessas espécies para que pudéssemos aumentar de maneira significativa a produtividade florestal, que hoje é a maior do mundo”, afirmou.

Cadeia produtiva – o vice-presidente da Apre destacou que o Paraná tem a maior e produz uma infinidade de produtos a partir da madeira, como casas, móveis, pisos, celulose, papel, tecidos etc.

Plantios – Totti ressaltou que diversos países ao redor do mundo, como a China, têm pouca área disponível para plantio, e os plantios florestais demandam um grande volume de áreas. Por isso, o Brasil é, hoje, o maior fornecedor de fibra de celulose, especialmente de eucalipto, para a China, exatamente porque tem alta competitividade de crescimento. “Nosso crescimento é incomparável com qualquer outro lugar do mundo, e isso faz com que sejamos competitivos em termos de preços e resultados”, avaliou.

Responsabilidade – o apresentador do programa Dia Dia Rural lembrou, durante a entrevista, que o setor florestal sempre foi responsável em relação às florestas naturais. Sobre o assunto, José Totti salientou que o Paraná tem um milhão de hectares plantados em pinus e eucalipto, e, desse total, mais de 700 mil hectares são de florestas naturais preservadas. “Nenhum setor da atividade agrícola tem essa relação. Nem perto. É só passarmos por áreas plantadas ou com gado que vamos ver que a floresta nativa é muito mais intensa em áreas de florestas plantadas  do que qualquer outra atividade. Temos um modelo econômico que produz mais, rentabilidade maior, num curto espaço, que demanda menos investimento e é mais sustentável, protegendo a floresta natural”, garantiu.

Receita – ao fim da entrevista, Totti destacou que o setor florestal tem uma dinâmica muito forte e, por isso, tem crescido muito e dado resultado. No entanto, ele lembrou que tudo é muito localizado: há regiões onde há uma alta oferta e baixa demanda, e a madeira está com preço baixo; e há regiões onde há baixa oferta e alta demanda, então a madeira tem um preço alto. “Como madeira não tem um grande valor agregado, para poder ter valor precisa estar próxima do uso. O raio ideal é de até 150 km da área que vai se abastecer. Quanto mais próximo da planta, melhor o resultado final”, completou.

Para assistir à entrevista completa, acesse este link: Entrevista José Totti – Programa Dia Dia Rural – Band