Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Para engenheiro da Rewood, madeira tem alto potencial para a construção civil

Na avaliação de Calil Neto, falta divulgação de conhecimento nas universidades para que a madeira se torne mais popular

Alto desempenho, custo relativamente baixo em comparação ao aço e o concreto, tempo de execução menor por conta da industrialização e alta qualidade. Esses são alguns dos motivos citados pelo engenheiro Calil Neto, sócio-diretor da empresa Rewood Soluções Estruturais em Madeira, para justificar a escolha da madeira como o material do futuro da construção civil. Durante a palestra “O Material do Futuro na Construção Civil”, marcada para acontecer no dia 21 de setembro, no 4º Simpósio Madeira & Construção, Neto vai explicar aos presentes os diferenciais dos produtos engenheirados provenientes de florestas plantadas para a construção civil, de que forma eles são feitos e as possíveis aplicações.

Segundo o engenheiro, hoje é possível utilizar a madeira em praticamente toda a construção, já que existe a possibilidade de se fazer grandes vãos com esse material. Mas para que isso aconteça, ele reforça: é fundamental que os arquitetos e engenheiros se especializem para entender as características dos produtos. “As faculdades praticamente não abordam o assunto e acabam deixando o recém formado sem muita experiência e sem muito conhecimento neste assunto. Assim, eles ficam sem força para utilizar a madeira. Quando eles conhecem, percebem o quanto o projeto é realmente inovador. Existem estruturas em madeira desde a década de 1900 em países da Europa, como Áustria e Alemanha. Esses países são o berço da madeira engenheirada. Mas é preciso  que os profissionais queiram entender a madeira para utilizá-la sem qualquer tipo de preconceito”, declara.

Sobre isso, ele ressalta em suas palestras que a madeira pode e deve ser utilizada na construção civil. E não só isso: ela tem grande potencial. Para que esse material se torne mais popular, é preciso quebrar o preconceito das pessoas, a “cultura dos três porquinhos”, para enxergar os milhares de benefícios. Para mudar esse cenário, ele avalia que é preciso intensificar os trabalhos dentro das universidades e também organizar eventos e simpósios para divulgar o material e torná-lo mais popular.

“Por isso a importância do Simpósio Madeira & Construção. O evento é fundamental para engenheiros, arquitetos e aqueles que estão interessados no assunto. No Brasil, não temos a cultura da utilização da madeira. Apesar do nome do nosso país remeter à madeira, somos o país que menos utiliza esse material. A partir de um evento como esse, conseguimos divulgar os benefícios e particularidades da madeira para que as pessoas entendam onde se pode chegar com este produto engenheirado na construção civil”, garante.

Serviço

4º Simpósio Madeira & Construção
Data: 20 e 21 de setembro
Local: Auditório do Cifloma – campus Jardim Botânico da UFPR – Av. Prefeito LothárioMeissner, 632 – Jardim Botânico, Curitiba (PR)
Informações e inscrições: www.expomadeira.com.br/

Fonte: Assessoria de imprensa Apre