Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Novo leilão de energia pode reacender mercado de biomassa florestal

Expectativa agora são com os preços que podem viabilizar, ou não, a produção de energia elétrica a partir de florestas plantadas

A publicação da Portaria MME nº 293, do Ministério de Minas e Energia, no último dia 7 de agosto, “reacendeu” a expectativa dos produtores de biomassa florestal pelo Brasil afora.

Ainda que a confirmação dos leilões (Energia Nova A-4 e A-6) dependam da demanda dos compradores (os agentes de distribuição), as diretrizes contemplam a venda de energia elétrica produzida em terméletricas a biomassa a partir de 2021. Os certames devem acontecer em dezembro deste ano.

Os empreendedores interessados em participar dos Leilões de Energia Nova de 2017 deverão requerer o cadastramento dos respectivos projetos junto à Empresa de Pesquisa Energética – EPE protocolando os documentos necessários até as 12 horas do dia 6 de setembro de 2017, nos termos das diretrizes publicadas.

De acordo com nota divulgada pelo Ministério de Minas e Energia, mais dois leilões devem acontecer em 2018, totalizando a contratação de energia nova para os anos de 2021, 2022, 2023 e 2024.

Com 13 projetos de usinas termelétricas de biomassa prontos, Mato Grosso do Sul é um dos estados que deve aproveitar a oportunidade.

“A expectativa é que o valor de referência do megawatt hora da biomassa seja competitivo dessa vez”, ressaltou Jaime Verruck, secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul.

Para o secretário executivo da Frente Parlamentar de Silvicultura, o advogado Aldo de Cresci, o edital traz duas “boas notícias”. “O empreendedor que vencer o leilão terá mais tempo para implementar o projeto. Além disso, para o setor florestal, outra boa novidade é que haverá uma regularidade na venda de energia”, explicou Aldo.

Antes, o consumo poderia ser variável (um mês menos que outro, por exemplo). A nova diretriz permite que o empreendedor defina quanto entregará mensalmente contemplando, assim, as características do projeto florestal.

Tanto a Frente Parlamentar de Silvicultura quanto a Câmara Setorial de Florestas Plantadas atuaram diretamente junto ao Ministério de Minas e Energia.

Detalhes dessa “negociação” serão abordados durante o 5º Encontro de Executivos Florestais (GPS TALKS INSIGHTS) que acontecerá no próximo dia 17 de agosto, em São Paulo.

As inscrições ainda estão abertas através do site http://liderancaflorestal.com.br/

 

 

Fonte: Painel Florestal