Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Novo associado: Sguario Florestal

O quadro de associados da Apre tem uma nova empresa, a Sguario Florestal Ltda. Em conjunto com a Sguario Indústria de Madeiras Ltda., faz parte de um grupo de propriedade e gestão familiar. A empresa dedica-se ao manejo de áreas florestais próprias e arrendadas, contemplando as atividades de formação das mudas, plantio, tratos silviculturais, colheita florestal, carregamento, transporte e implantação e manutenção de infraestrutura florestal, principalmente estradas.

Atualmente, a área total administrada pela Sguario Florestal, concentrada em sete municípios na região Sudoeste de São Paulo, a maioria divisa com o Paraná, é de aproximadamente 13.800 hectares, e a área de efetivo plantio é de aproximadamente 7.200 hectares – 95% deste total é de pinus ssp. Todas as florestas têm certificação FSC. Segundo o diretor Luiz José Sguario Neto, 60% da produção florestal abastece a Sguario Indústria de Madeiras, e o restante é destinado à venda para outros consumidores locais. A expectativa da empresa é de que, a médio prazo, o percentual destinado à indústria do gruposuba para 80%.

Sobre o associativismo, Neto destacou que a participação onde os associados compartilham de problemas e interesses comuns é de grande importância para um maior engajamento, fortalecimento e desenvolvimento da atuação da empresa nas atividades relacionadas à produção florestal.

“Decidimos nos associar à Apre por entendermos que a maioria dos produtores de florestas no estado de São Paulo é dedicada à produção de florestas com eucalyptus ssp. Na associação paranaense, nossa percepção é que acontece o contrário, pois a maioria é dedicada à produção de florestas com pinus ssp. Portanto, os pontos de interesse comuns seriam maiores dentro da Apre. Pretendemos participar ativamente da associação, buscando dividir expectativas e anseios comuns, e aprender com a troca de experiências entre as empresas associadas, colaborando também com as nossas experiências. Essa discussão é bastante produtiva e importante para o desenvolvimento comum e para o fortalecimento da atividade florestal”, declarou Luiz José Sguario Neto.