Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Nos EUA a madeira é o material mais importante para construir casas”, diz CEO da Associação Nacional de Construtores dos EUA

Gerald Howard foi convidado pelo ProChile e visitou madeireiros do sul do Chile, onde participou de uma conferência nas proximidades de Temuco e Valdívia

Aqui vai a legenda

Foto: Divuldagação

O CEO da Associação Nacional de Construtores dos EUA, Gerald Howard, foi convidado pelo ProChile e visitou madeireiros do sul do Chile, onde participou de uma conferência nas proximidades de Temuco e Valdívia.

O CEO disse que o mercado imobiliário dos EUA está se recuperando, mas ainda é desequilibrado e varia de acordo com o estado e as montanhas.

“A madeira não só está presente em quase todas as casas de família recém-construídas nos Estados Unidos, como é inconcebível construir uma casa sem a madeira. Mesmo as casas com paredes de tijolos ou pedras têm elementos estruturais de madeira”, ele disse.

Ele salienta também que a Associação dos EUA representa mais de 140 mil empreendedores, dos quais um terço são construtores residenciais e empresas de reestruturação no país, que representam o equivalente a 80% das novas casas americanas. Os outros dois terços dos parceiros são empresas especialidades estreitamente relacionadas ao setor, incluindo vendas e marketing, financiamento habitacional e fornecimento de materiais para construção trabalho.

Este ano, ele explica, os Estados Unidos espera construir um milhão de novas casas e descreve isso como um “número sólido”, embora ainda longe do boom de 2,2 milhões por ano, que foram construídos antes da crise de 2009.

Qual é o status do mercado imobiliário nos EUA?

Atualmente ele está em um período de recuperação da depressão que sofreu em 2009. Considere-se que os Estados Unidos, por sua extensão, tem vários mercados imobiliários, que variam de estado para estado e cidade para cidade. Mesmo em algumas grandes cidades, existem diferentes sub-mercados com maior dinamismo e maior recuperação do que outros.Também é necessário considerar que a demanda habitacional depende muito do desempenho da economia em geral e, em particular, é muito dependente de setores específicos, tais como fabricas, energia, saúde e comércio.

E como está essa recuperação?

Em alguns estados terem recuperado, como a Costa Leste, que é muito forte, e também as regiões das montanhas do oeste. Eestes dois são os setores mais fortes. No contrário, há setores que não o fizeram e continuam fracos, como o menor Centro-Oeste e Nordeste dos Estados Unidos.

Quão importante é a madeira na construção de moradias nos Estados Unidos?

Para casas familiares, a madeira é de longe o mais importante material de construção no Estados Unidos. Quase todas as casas familiares são feitas de madeira e mesmo aqueles com paredes de tijolo ou pedra, toda a estrutura interior é feito de madeira.

Que novas áreas de negócio pode surgir entre os EUA e o Chile, com foco na indústria da madeira e da construção?

Há dois fatores principais que dão uma vantagem ao Chile para fazer negócios com os Estados Unidos: a primeira é que temos um acordo de livre comércio, o que elimina tarifas; e a segunda é que os empresários do Chile tem uma visão clara da necessidade de mercado dos EUA.É no Chile que há maior potencial de madeira, que podem atingir valores de antes da crise, em especial a madeira macia, como o pinheiro radiata [Pinus].

Quais oportunidades existem hoje para novos produtos florestais nos EUA?

Há oportunidades para qualquer qualidade de produto da madeira nos Estados Unidos, tanto para a construção como elementos estruturais, revestimentos ou sobreposições para embelezar a casa.

A madeira é valorizada pelo consumidor norte-americano?

Para os compradores de casas dos EUA a madeira é a única possibilidade, ninguém poderia mesmo considerar que dentro do edifício não terá madeira, algo que é impensável.

Será que o mercado norte-americano sabe que os produtos de madeira chilenos vêm de florestas ambientalmente sustentáveis?

Sim e assim o exigi, pois, cada vez mais o consumidor americano está ciente de que a madeira deve vir de florestas sustentáveis, esta é uma tendência que está crescendo a cada dia.

Quais produtos de madeira do Chile faltam ter uma melhor aceitação no mercado dos EUA?

A maioria dos produtos de madeiras chilenos cumprem as normas exigidas pela construção dos Estados Unidos, para que não haja obstáculos. Por outro lado, os produtores do Chile entendem que existem certos regulamentos cujo cumprimento também significa um preço mais elevado, mas que, eventualmente, vai trazer melhores resultados e maiores lucros.

O que você acha de um movimento global que não defende o corte de florestas para fornecer produtos de madeira?

Eu acho que ao invés de pleitear essa atitude, na minha opinião, é necessário trabalhar para uma gestão sustentável e ambientalmente responsável dos recursos naturais, incluindo as florestas.

E quanto à madeira no mundo, em comparação com o Chile, quais as vantagens?

Nos Estados Unidos com o passar do ano, criam-se regulamentos para o corte das florestas, o que significa que temos uma menor oferta do produto interno. A respeito de nossos principais fornecedores no exterior, que é o Canadá, há também um declínio progressivo das referidas importações, por novas restrições ao comércio com aquele país. Neste contexto, o Chile tem a chance de assumir a liderança no mercado dos EUA.

Agências globais dizem que o mundo vai precisar de quantidades crescentes de madeira para o futuro e não é possível fornecer-lo apenas com florestas nativas para serem plantadas? Você compartilha este ponto de vista?

Em primeiro lugar, acreditamos que todas as florestas nativas deve ser preservadas e protegidas. Se qualquer país pode plantar espécies que são exóticas e de crescimento rápido, que façam. Mas, de qualquer maneira, acreditamos que também deve ser usada madeira de florestas nativas.