Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Klabin fortalece seu compromisso com a bioeconomia

Com o objetivo de reforçar cada vez mais o seu compromisso com a sustentabilidade, pilar regente de toda a sua gestão de negócios e que faz parte do seu DNA, a Klabin segue apostando na busca por tecnologias inovadoras e que mantenham a companhia em posição destaque em relação aos seus indicadores ambientais.

Os esforços da empresa são direcionados para consolidar o fornecimento de produtos de base florestal de usos múltiplos, renováveis, recicláveis e biodegradáveis. Suas soluções bioeconômicas são voltadas para caminhos que reduzam a emissão de carbono e para o uso eficiente dos recursos naturais. Um dos indicadores desse desempenho está no aumento progressivo do uso de combustíveis de fontes limpas e renováveis na sua matriz energética, que ficou, em 89,5% em 2019, representando um aumento de 8% em relação ao ano anterior.

A área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Klabin tem realizado grandes investimentos para acompanhar as demandas do mercado e manter a sinergia com a economia circular e de baixo de carbono. Dentre os produtos que a empresa avalia está o bio-Oil, feito a partir dos resíduos florestais por meio do processo de pirólise; e a biomassa, utilizada para gerar energia limpa em nas maiores unidades industriais da companhia.

Outro exemplo, aplicado no Projeto Puma II, é um processo de extração e utilização de Tall-Oil (subproduto de origem florestal) como fonte de energia em substituição de óleo combustível para a nova unidade, além de já ser considerado um produto importante da Klabin para venda no mercado nacional e com demanda internacional.

No Puma II haverá, também, a instalação de uma planta de gaseificação de biomassa, que evita o consumo de óleo combustível com a transformação do cavaco de madeira em um gás combustível. Estas duas iniciativas reduzirão as emissões de carbono em aproximadamente 120 mil tCO2eq, sendo um importante indicador para a companhia e reforçando seu compromisso com o meio ambiente.

Fonte: Ibá Digital