AAA Gestor Público recebe prêmio ao incentivar o plantio de araucárias com produção precoce de pinhão | Apre Florestas

Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Gestor Público recebe prêmio ao incentivar o plantio de araucárias com produção precoce de pinhão

O incentivo ao plantio de araucárias com produção precoce de pinhão rendeu ao Prefeito do Município de Bituruna/PR, Claudinei de Paula Castilho, o Prêmio Gestor Público Paraná 2019. Concedido pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná em cerimônia na noite de 12/11, o prêmio visa incentivar e premiar boas práticas da gestão pública municipal.

A araucária com produção precoce de pinhão é uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa Florestas pelo método de enxertia. Seu grande diferencial é a redução do tempo que a árvore começa a produzir pinhão. Na natureza, este tempo é de 12 a 15 anos de idade. Já os enxertos começam a produzir a partir de seis a dez anos de idade.  Outro diferencial é a possibilidade de árvores com porte reduzido, o que facilita a instalação de pomares nas propriedades rurais.

Segundo Ivar Wendling, pesquisador da Embrapa Florestas que desenvolveu a tecnologia, a intenção é disseminar a ideia de “conservação da araucária pelo uso”. Ou seja, que os produtores sejam incentivados a cultivar araucária e, ao mesmo tempo, gerar renda. “O pinhão é um alimento cada vez mais procurado para alimentação humana. São inúmeros os seus benefícios para a saúde, além da possibilidade de desenvolvimento de produtos como farinhas, snacks, pratos para a gastronomia entre outros”, analisa o pesquisador.

E foi pensando nestes benefícios que o município de Bituruna foi um dos primeiros a incentivar a adoção de tecnologia pelos produtores rurais com a criação do projeto “Mais Pinhão”. Logo que a tecnologia foi lançada pela Embrapa Florestas, o município procurou a Unidade, levou produtores para conhecer a técnica, além de propiciar o treinamento dos interessados. Segundo o prefeito Claudinei de Paula Castilho, “vimos uma possibilidade de, além de proteger a araucária, desenvolver a agricultura familiar”. Atualmente, cerca de 30 assentados rurais do município mantêm áreas plantadas com araucárias enxertadas doadas pela Prefeitura. Além da doação, a Prefeitura também oferece acompanhamento técnico aos assentados.

Conheça mais sobre o Prêmio em: http://pgp-pr.org.br/

Fonte: Katia Pichelli (MTb 3594/PR) – Embrapa Florestas