Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Estudo mostra resultados sobre potencial produtivo do pinus

Apresentação foi feita na reunião das empresas associadas à Apre, no dia 23 de junho

Na reunião das empresas associadas à Apre, no dia 23 de junho, em Curitiba (PR), os participantes tiveram acesso a alguns dos resultados do Programa sobre Produtividade Potencial do Pinus no Brasil (PPPIB) realizado pelo Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (Ipef). O trabalho pretende entender como a qualidade silviculturalafeta a produtividade de algumas espécies de pinus para contribuir com o aumento sustentável da produtividade dos plantios no país.

A coordenadora executiva do Programa, Isabel Deliberali, apresentou dados, por exemplo, de experiências realizadas em parcelas de Pinus taeda, em Telêmaco Borba (PR), nas quais 62% responderam positivamente à fertilização, registrando aumento de até 33% em volume e 82% se mostraram positivas com fertilização combinada com desbaste.

Hoje, a rede experimental vai de Minas Gerais até Santa Catarina, oferecendo uma riqueza de dados muito importante para estudos de manejo e para desenvolvimento e teste de modelos processuais que simulam a dinâmica das florestas, o que vem contribuindo para o entendimento das causas de variação de produtividade nos povoamentos de pinus e em quais sítios a produtividade responde à fertilização e ao manejo.

Participam do programa atualmente sete empresas. De acordo com Isabel a transferência de conhecimento acontece em reuniões anuais com os associados com a participação de profissionais reconhecidos para agregar às discussões, mas também por meio da promoção de cursos e treinamentos, envio de relatórios técnicos, produção de conteúdo científico e disponibilidade de bancos de dados para as empresas que integram a iniciativa.

Para saber sobre o programa é preciso entrar em contato diretamente com o Ipef: (19) 2105-8680.

Fonte: Assessoria de Imprensa Apre