Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Empresas do setor florestal se engajam no combate à pandemia

Há aproximadamente três meses, o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus, com os números de pessoas infectadas crescendo a cada dia. Ao mesmo tempo, as empresas estão vivenciando uma das piores crises da história e precisando se reinventar para manter as operações. No setor florestal, não é diferente. Por ser considerado essencial e produzir itens fundamentais, como papel higiênico, papel para embalagens, produtos de madeira para energia usados na agricultura, entre outros, o segmento não parou e, apesar de todos os desafios, diversas empresas resolveram ajudar no combate à pandemia, com doações de insumos, equipamentos de proteção individual, kits de higiene, testes para a detecção da Covid-19, cestas básicas, além de contribuições em dinheiro para inúmeras instituições.

“O setor florestal é um segmento que, há muito tempo, investe em ações de responsabilidade social como um caminho para as mudanças. Diversas empresas, mesmo antes da pandemia, mantêm projetos com a comunidade para incentivar a mudança na vida das pessoas na região em que operam. Agora, o momento desafiador que vivemos reforçou o compromisso social de um setor atuante, que busca construir as soluções para uma nova realidade que se desenha”, destaca Ailson Loper, diretor executivo da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre).

As doações das empresas associadas à Apre se espalharam pelo país e as companhias apoiaram o trabalho que vem sendo realizado pelo poder público. A Amata, por exemplo, doou Equipamentos de Proteção Individual para as secretarias municipais de Saúde de Campo Largo, Cerro Azul, Itaperuçu e Rio Branco do Sul. Já a Komatsu Forest adquiriu itens de proteção médica para a Secretaria de Saúde de Açailândia (MA). A Comfloresta doou máscaras com válvula de exalação para bombeiros voluntários de São João de Itaperiú (SC) e para a Secretaria de Saúde da cidade.

Hospitais também foram beneficiados pelas ações das empresas de base florestal paranaense. A Madepar enviou recursos financeiros ao Hospital de Clínicas de Curitiba e adquiriu kits de higiene e cestas básicas. O Hospital de Rio Negro (PR) recebeu álcool em gel da Madem Florestal, que ainda doou mais litros do produto para os bombeiros. Outra instituição de saúde que recebeu máscaras foi o Centro de Saúde de Nova Campina (SP), doação realizada pela Sguario Florestal, que ainda contribuiu com alimentos e álcool em gel para famílias carentes de Itapeva (SP).

Já a Guararapes distribuiu mil cestas básicas para a comunidade e a John Deere Florestal, além de comprar cestas básicas, disponibilizou tratores e pulverizadores para higienização de 40 cidades e doou seis mil kits de testes rápidos.

A Klabin, também associada à Apre, é outra companhia que vem participando desse movimento. A empresa destinou, até o momento, R$ 10 milhões em iniciativas no combate à Covid-19. Além do aporte financeiro, as ações contam com a mobilização de diferentes recursos e experiências da companhia, nas áreas de saúde e assistência social, priorizando o cuidado com as comunidades nas regiões onde a empresa possui operações, além de setores desamparados em meio à crise, como o de catadores de materiais recicláveis, por exemplo. A empresa também tem apoiado os projetos sociais de seus clientes, doando embalagens que são utilizadas no transporte de itens essenciais, pois acredita que neste momento cada atitude conta.

Para a WestRock, o momento também pede união. Desde o início da pandemia, a empresa vem testando proativamente todos os funcionários e colaboradores terceiros das unidades da Fábrica de Papel de Três Barras, Florestal e Projeto de Expansão, bem como a comunidade, com doação de testes distribuídos entre os municípios de Canoinhas (SC), Três Barras (SC) e São Mateus do Sul (PR). Além disso, a WestRock tem contribuído com os hospitais que atendem as regiões onde a empresa tem operação, a partir de doações de respiradores e monitor de sinais vitais e Equipamentos de Proteção Individual, bem como com a comunidade, já que, em parceria com clientes, a empresa doou em embalagens para transporte de milhares de unidades de álcool em gel, produtos de limpeza e alimentos em todo o país.

Outra empresa que também vem apoiando a população nesse momento difícil é a Arauco. Em apoio aos profissionais da Saúde e às comunidades onde a companhia está presente, a Arauco realizou entregas de materiais de higiene e tendas em sete municípios do Estado.

A Águia Florestal também buscou formas de contribuir com a comunidade. Por isso, doou EPIs ao Hospital Regional Wallace Thadeu de Mello e Silva; está participando, em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), da produção de respiradores; e distribui, mensalmente, cestas básicas à comunidade. Além disso, a Águia Florestal também instalou, em maio, um túnel inflável de desinfecção na portaria de acesso à empresa, com moléculas de água potencialmente ozonizada. De acordo com a empresa, a água não mancha, não irrita a pele, não intoxica, não agride as pessoas, nem o meio ambiente, apenas elimina as bactérias, vírus e fungos. O intuito da Águia, com essa ação, é proteger os colegas de trabalho no início do expediente e as famílias de cada colaborador ao fim do horário de trabalho.

Confira abaixo algumas imagens: