Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Apre apoia o AgroHackathon 2018

Competição vai acontecer nos dias 10 e 11 de novembro, no Setor de Ciências Agrárias da UFPR, em Curitiba

Para encontrar soluções para o Agronegócio, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) vão realizar, nos dias 10 e 11 de novembro, o “AgroHackathon 2018 – o desafio da tecnologia para produzir o futuro do Agronegócio”. A competição, que busca incentivar a criação de soluções específicas e estimular as parcerias da academia com o setor produtivo, vai acontecer no Setor de Ciências Agrárias da UFPR, em Curitiba (PR). A Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre) é uma das apoiadoras do evento.

“Esperamos aliar automatização, sensoriamento, plataformas digitais e modelos de gestão com necessidades de soluções na produção agrícola, pecuária e silvicultura. O evento terá como público principal estudantes do Departamento de Eletrotécnica da UTFPR e Ciências Agrárias da UFPR, além de estudantes que tenham as competências solicitadas para o desenvolvimento da solução”, explica Gilson Martins, professor da UFPR e coordenador do Centro de Economia Aplicada, Cooperação e Inovação no Agronegócio (CEA) da Universidade.

De acordo com os organizadores, o evento terá duração de 30 horas, e os estudantes serão divididos em grupos de no máximo seis pessoas e de diversas áreas do conhecimento, com o apoio de profissionais especializados do Agronegócio e de representantes dos parceiros envolvidos. Durante a competição, os participantes poderão entender os problemas e iniciar os trabalhos, utilizando ferramentas de prototipagem, equipes de apoio e os conhecimentos de cada área de formação.

Vale ressaltar que o Hackathon vai disponibilizar mentorias especializadas, espaço físico apropriado, espaço para pernoite, produção cultural, além dos equipamentos, como computadores e kits para prototipagem. Serão premiados os quatro grupos melhores colocados: R$ 4.000,00 para o primeiro; R$ 3.000 para o segundo; R$ 2.000,00 para o terceiro; e R$ 1.000,00 para o quarto. As ideias premiadas serão apresentadas para o apoiador tecnológico para a validação de investimento e eventual desenvolvimento.

“Estamos extremamente motivados pelo caráter interinstitucional desta iniciativa, que visa criar um ambiente de desenvolvimento e prática que promete render muitos frutos. Que este seja o primeiro de muitos eventos tecnológicos”, completa Martins.