Pinus. Foto: Berneck.

Sala de Imprensa

Notícias

Abimci completa 45 anos

Associação, que representa a indústria brasileira de madeira, consolidou representatividade institucional e política, avançando também nas ações técnicas

A Associação da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) completa neste mês de julho 45 anos de sua fundação. Uma entidade que ao longo desse tempo acredita na capacidade produtiva, criativa, inovadora e de superação dos industriais brasileiros. Baseada nessas premissas, a Associação tem atuado em várias frentes com o objetivo maior de fortalecer a indústria nacional.

A atual gestão se baseia em pilares como a melhoria da qualidade de processos produtivos e qualificação, no aumento de sua representatividade, acesso a novas tecnologia, avaliações de produtos e cenários de mercados, para que os interesses das empresas  associadas sejam defendidos de forma objetiva e eficaz.

Para o presidente da Abimci, José Carlos Januário, o papel das entidades setoriais é essencial para o fortalecimento do setor produtivo. “A força do associativismo é estratégica para o desenvolvimento das empresas”, afirma. Na avaliação do presidente, o trabalho que vem sendo desenvolvido nessas mais de quatro décadas consolidou a representatividade da associação. “Hoje a entidade é a principal fonte de informações para organismos governamentais brasileiros e estrangeiros. Somos referência. Além disso, as demandas por participação da Associação nos mais diversos eventos de base florestal, por exemplo, cresceram de maneira expressiva devido à credibilidade conquistada pela instituição”, revela.

Parte dessa representatividade conquistada pela Abimci pode ser atribuída a um dos itens que aparece na sua missão: “defender e aproximar os objetivos e as necessidades do setor junto ao Governo”. Assim, uma das frentes na qual a Associação tem atuado de forma constante é na defesa dos interesses do setor produtivo, principalmente, na esfera federal, mas também em nível estadual, quando necessário. “E, nesses últimos anos quando vivenciamos a pior crise econômica e política da nossa história, as ações e defesas junto ao Governo se tornam ainda mais vitais para o setor de base florestal”, afirma Januário.

Somado a isso, a presença nas principais agendas internacionais desse mercado, a assinatura de acordos de cooperação e as ações para promoção dos produtos brasileiros no exterior, confirmam o prestígio conquistado pela Abimci.

Evolução

“Talvez o maior desafio de qualquer entidade representativa para se manter essencial aos seus associados seja se atualizar aos novos tempos, sem deixar de lado as tradições e a sua história”. A avaliação feita pelo presidente José Carlos Januário reflete a evolução pela qual a Abimci vem passando. Foram avanços no desenvolvimento de normas técnicas para os produtos, na forma de se comunicar com os associados e com o mercado, na realização de eventos e na avaliação de tendências e cenários que representam oportunidades de negócios para as indústrias.

“Crescemos não apenas em representatividade institucional e política, mas também em qualidade técnica na entrega das ações às quais nos propusemos a cumprir”, garante o presidente sem deixar de lado a preocupação e a atenção com as próximas décadas que estão por vir. “Precisaremos nos reinventar constantemente e estar preparados para as demandas futuras, para como as pessoas irão consumir os produtos desse setor, a preocupação crescente com a sustentabilidade e a acirrada competição dos mercados internacionais”, afirma.

Para o presidente, a participação efetiva das empresas associadas nas ações da Abimci tem contribuído para o fortalecimento da entidade. “Sem a contribuição dos associados não seria possível alcançarmos tantas conquistas ao longo de toda a nossa história”, conclui.